sexta-feira, 1 de abril de 2016

Poemas Publicados 2016 - Revista ESCRITORES - 250 - Ano XXII - março/2016


Seca

Nas navalhas de macaco
o vento faz a barba do sol
debruando em brilhos o riachinho
que espreguiça fino em afluentes secos.
O anzol fere o espelho d’água rasa
colhendo piabas, cambebas
em matas de algas e pedras.

Do fundo da floresta
a noite conversa comigo
numa fala-flauta de cachorro ferido.
Nos grotões, e brenhas, e brejos
campeiam caçadores de estrelas
perdidas em nuvens- tempestade.

Sabiás assoviam sermões
suplicando setembros e chuvas
se a Primavera demora em epifanias
nos galhos secos, cortantes
que os ventos de agosto
desnudaram, despudoradamente.

O meu poema SECA foi publicado na página 25 da revista ESCRITORES - número 250 - Ano XXII - março/2016, do Clube de Escritores de Piracicaba (SP)

2 comentários:

  1. Obrigado, Edalva Maria, continue sempre a prestigiar o nosso blog. Abraços.

    ResponderExcluir