sábado, 1 de agosto de 2015

Homenagem da poetamiga AMÉLIA LUZ

 
 
Chico Milô

 
Conheci o Chico,
o Chico do BERRO
e se não erro
o Chico da Tapera
que em Conceição do Mato Dentro
dos versos é o centro
sempre na janela da vida
à espera do sopro da inspiração.
Assim, a cada momento,
vira pó de estrada
em redemoinho revolto
vira nuvem, vira sentimento
no mágico cata-vento
ou mesmo na rosa-dos-ventos
semeando alegrias nas estrelas.
Hoje reencontro o amigo Chico
aquele mesmo, o do Berro,
prosador e poeta das Gerais,
trilhando no mesmo caminho
de estrofes e de rimas sem iguais.
 
(Amélia Luz)

5 comentários:

  1. Obrigada amigo poeta, emoção!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, e linda atitude de compartilhar o Blog, parabéns, um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Lindo poema, e linda atitude de compartilhar o Blog, parabéns, um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Agradeço. Versos andam soltos, voando, voando buscando um galho vivo para pouso, amiga Neli ascari krahl.

    ResponderExcluir