segunda-feira, 8 de junho de 2015

Publicação em Outros Blogs - II - Blog Textos e Livros Premiados


Fonte: ww.capaparafacebook.com.br

Solidão

A dor já passou, a doida,
boi e boiada.
Boiadeiro não passou
que já não é tempo
de haver mais boiadeiros.
O tempo passou!
Passou a época das monções,
dos campos verdes, da seca,
das jabuticabas maduras...
O negro negrume
das graúnas e anus.
Passou o dia,
a hora, o exato instante,
de se dizer obrigado, desculpas,
de enciumar-se.
Falar que te amo? O tempo passou!
Os anos passaram
o trem, o apito,
o carnaval, o ônibus.
Passou a época das viagens
mudanças, chegadas,
das partidas...
Passaram os amigos
o verão, as montanhas e o mar.
A embriaguez, os desejos,
a oportunidade também já passou!
Passou o tempo de se provar
teoremas, de publicar poemas,
de retirar o lixo, salvar o planeta
de se fazer escolhas...

A vida também já passou!

http://textospremiados.blogspot.com.br/search/label/Francisco%20Ferreira 

4 comentários:

  1. Talvez nem tudo passa. Acredito que pode sim se ocultar. Mas sempre haverá uma lembrança, alguma situação que pode trazer novamente `a tona aquilo que existiu. Talvez não com aquele fogo ardente, não da forma como foi vivido, observado, sentido... Mas ele volta para nos fazer lembrar o quão importante um sentimento, uma ou alguma situação,... já representou em nossa vida. Quanto a vida? Ela só passa quando deixamos de sonhar, quando o coração deixa de bater... "...a pele não pensa, a pele arrepia...só o coração chora!"

    ResponderExcluir
  2. Mais uma feliz publicação, realmente tudo passa, tudo tem seu tempo, no entanto os sentimentos tem a chance de se refazerem, o amor de reavivar, quem sabe !

    ResponderExcluir