segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Amigos que Escrevem - IV



Rosa

Todos os dias Rosa descia as ladeiras
do nosso bairro Serra para trabalhar.
Êta Rosa faceira, mulata ligeira
que tanto encanto levava e trazia
com o seu caminhar.
Por que será que as Rosas são  tão belas
quanto a flor que leva o seu nome?
É pura coincidência ou existe mistério nisso?
Por que será que as rosas exalam um tão bom perfume?
Esta Rosa de quem falo exalava o bom perfume de Cristo.
Tão meiga, tão gentil, amiga e companheira.
Podia-se esperar sempre uma pergunta direta,
uma resposta sensata ou um calar persistente.
Rosa, nas horas da agonia,
com sua doce mania de me fazer sorrir.
Que saudades que tenho da Rosa,
essa flor está faltando no meu jardim.

Maria Ubalda Ferreira Lima - poeta natural de Pirapora(MG), radicada em Brasília, pretende graduar-se em Letras, ama a vida e a literatura.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário