domingo, 16 de abril de 2017

Poemas Publicados 2017 - 008 (N.º 456 - Ano III)



Profissões Liberais

De menino, gostava de brincar de médico.
De nuvens prenhes de tempestade,
auscultava-lhe trovões
e media o cheiro do gosto
de sua queda em cordões.
Depois via crescer os filhos seus
nos riachos grávidos.

Mas, à sério mesmo, eu era psicólogo
de árvores e arbustos,
chorava com eles a seiva derramada
e a queda das folhas, em calvícies
precoces vegetais. Tratava-lhe os galhos secos.

Mais crescido, formei-me advogado
de cupins e formigas. Ganhei demandas
contra roseiras e causas contra jasmineiros
para o horror estupefato das donas.
Lá de casa e arredores.

Hoje aposentei-me. Virei taquígrafo
traduzo o voo das libélulas e plainar
de borboletas e beija-flores.

Poema publicado na Área Off do ENTRECONTOS LITERATURA em 16/4/17.

https://entrecontos.com/2017/04/16/profissoes-liberais-poesia-francisco-ferreira/

Nenhum comentário:

Postar um comentário