quinta-feira, 28 de julho de 2016

Poemas Publicados - 2016 (Número 291 - Ano III)

Fonte : dominidomus.com.br

Matalotagem

Foi o que trouxe do mato
quando vim me cidadanizar:
um quiçé cego, do cabo quebrado
e três juras de morte mal matadas;
uma broxa de sapé, saco de tabatinga rosa
e três paredes por repintar.
Meio litro de água benta
três assombrações exorcizadas;
um naco de picumã
nas três feridas saradas.
Um alqueire de mandioca puba
quarta e meia de farinha torrada;
meia dúzia de ovos goros
de três galinhas ninhadas.
Um quinau de azeite bento
das três perebas curadas;
uma binga Vospic sem fluido
e três bitucas apagadas.
O coração, pelo meio, e a alma
De saudades encharcada.


Publicado na antologia on line VIVER COM MAIS POESIA - EDIÇÃO 2016 - da Câmara Brasileira de Jovens Escritores (CBJE) em 28/7/16, link para a postagem:

http://www.camarabrasileira.com.br/apol140-013.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário