domingo, 12 de julho de 2015

Poemas Classificados XXXVII


Fonte: www.cecac.org.com.br

Morte do Operário

Seria um bom dia para se morrer...

Não fosse hoje quarta-feira,
não fosse fevereiro, verão
eu não tivesse levantado
e desdenhando a madrugada,
vergado sob o peso da fábrica
os olhos vermelhos de álcool
e noite mal dormida
não tivesse ido trabalhar.

Não fosse hoje quarta-feira
não fosse meados de mês
e entressafra de salário e as contas
água, luz, condomínio, clube
e o dono do boteco de cara fechada,
má vontade em servir a pinga,
não tivesse me atrasado
e perdido o ônibus, o trem, o avião.

Não fosse hoje quarta-feira
não fosse o patrão zangado
o relógio intermitente e delator,
os olhos inquisidores dos colegas,
o ponto cortado, a ameaça de desemprego,
a mulher exigente e envelhecida
os filhos, a geladeira vazia
não tivesse avançado o sinal.

Não fosse hoje quarta-feira,
fevereiro, verão, meados de mês
não fosse...

Não fosse hoje quarta-feira...

Semifinalista no VII Varal de Poesias UNIFAMMA (Faculdade Metropolitana de Maringá - PR) 

http://famma.br/eventos/evento/vii-varal-de-poesias 


3 comentários:

  1. Se não fosse um dia qualquer....., lindo como todos.

    ResponderExcluir
  2. Hoje ou em qualquer dia é que me guardo, com medo de me perder no que me dão... Como é bom ler seu (s) poema (s) com o mesmo prazer com que se come uma maçã doce quando se está com fome.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Neli Ascari Krahl e Vera Buosi pelos gentis comentários e visitas. Abraços!

    ResponderExcluir