sábado, 18 de março de 2017

Poemas Classificados 2017 - 11 (N.º 438 - Ano III)


Paisagem. Foto: Francisco Ferreira.

Quixote

Bato-me contra muros fictícios
e deixo neles o melhor
de minha pele
e o sangue sacrifical
com que pretendo comprar
passagem ao paraíso.

Quinhão de mim
espalhado entre lobos
que astutamente auscultam
o meu caminhar vacilante
sobre folhas caídas
de minha última tempestade psíquica.

Derrotas e dores
que exalam odor de fraqueza
e desespero com que, angustiosamente,
trilho a senda pútrida
de uma existência sem sentidos.
Só de dor.

Classificado para a ANTOLOGIA BRASILEIRA DE POETAS CONTEMPORÂNEOS - vol.148 - Câmara Brasileira de Jovens Escritores (CBJE) - Rio de Janeiro (RJ) em 18/3/17.


http://www.camarabrasileira.com.br/pc148.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário