domingo, 23 de julho de 2017

Poemas Classificados 2017 - 028 (N.º 530 - Ano IV)


Flor de cacto. Foto: Francisco Ferreira.


Sons de Verão



As cigarras voltarão

à vida, renascerão nos campos

e o ofuscarão no auge da melodia

sons das tardes.



Depois de um ano de sepulcro

metamorfosear-se-ão o silêncio

a copular com a vida

morrerão de sons.



Carregarão as tardes

nas frágeis asas de vidro

a bater-se contra os ventos.

Preconizando a boa nova

arrastarão consigo primaveras.



Em seus concertos

pássaros, vidraças se homens loucos

a desentoar a canção.

Classificada para a REVISTA LITERALIVRE – n.º 04 – Organização: ANA ROSENRORT, em 13/7/17.





Nenhum comentário:

Postar um comentário