quarta-feira, 26 de julho de 2017

Poemas Publicados 2017 - 042 (N.º 542 - Ano IV)

Arrebol. Foto: Francisco Ferreira.


Perpetuação



Nos desvãos do chão

formiga fincou casa

e ergueu nação.



Nos devaneios da árvore

sabiá fêmea plantou ovos

e raiz de pura cantoria.



No embaixo da pedra

besouro rolou tesouros

e construiu novos escaravelhos.



Nas revoadas de lodo

mandis babam e desbabam

novos cardumes.



O sol desdobra a manhã e estende,

rega a raiz do dia

e da corda no carrossel da vida.

Publicação de poema em MEUS POEMAS – COLETIVO DE ESCRITORES - da BECO DOS POETAS EDITORA – São Paulo (SP), em 15/7/17.

Um comentário: