terça-feira, 25 de julho de 2017

Poemas Publicados 2017 - 041 (N.º 541 - Ano IV)


Mariposa. Foto: Francisco Ferreira.


Prosaísmo



Não sou poeta criativo

que deglute palavras e regurgita

em neologismos. Sou prosaico e raquítico.

Mas, de natureza, a Natureza é prosaica

que compõe, se compõe e recompõe

de neopoemas vegeto-minerais.

Eu, sou prosaico por natureza,

mas de natureza, poeta.



Se me manuelizo, mameluco

culpa é do meu sangue índio puro

de contaminações brasílicas.

Meu poema se debate na gira

roda na roda e “se possessa”

cavalo de santo da prosa.



Não sou poeta criativo

dos que dissecam vocábulos

e os põe a secar nas pedras

e folhas do caminho.

Não! Nenhum poeta tomou-me

Nem poeta sou-o.

Publicação de poema em MEUS POEMAS – COLETIVO DE ESCRITORES - da BECO DOS POETAS EDITORA – São Paulo (SP), em 14/7/17.

Nenhum comentário:

Postar um comentário