segunda-feira, 24 de julho de 2017

Poemas Publicados 2017 - 040 (N.º 540 - Ano IV)


Flor de hibisco. Foto: Francisco Ferreira.


Tédio



Vassoura de alecrim

para varrer a casa

e alguns fluidos.



Que os mortos

enterrem os seus e os fantasmas

em gavetas. Não tenho esqueletos

nos armários, só dores.



E a vida segue no compasso

da fila que, cheirando à lavanda,

anda em passos slow motion.



Nesse passo e compasso

de horas à fio, não chegará a tempo

de assistir-me a matar-me de amor.

Portanto, não chore em meu velório.

 Publicação de poema em MEUS POEMAS – COLETIVO DE ESCRITORES - da BECO DOS POETAS EDITORA – São Paulo (SP), em 13/7/17.


Nenhum comentário:

Postar um comentário