terça-feira, 8 de julho de 2014

Meus Poemas Preferidos I




Fragilidades

Desenho de giz
sob a goteira do tempo.
Coando-se em mim
a morte constrói castelos
e estalactites...

Dente de leão
que o destino bafeja
a deriva dos ventos
... e tufões!

Nos tentáculos do deserto
o sol/criança gulosa
lambe-me, escultura de gelo.

Impetuosa corrente de vida
arremessa-se em meu peito
fraco/flácido papel de seda.

Na mesa de deuses famintos
o desjejum.

Sou boneco de açúcar! 

2 comentários: