quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Poema Publicado 2017 - 002 (N.º 415 - Ano III)




A Procura



Por céus, terras andei a Tua procura,

águas turvas, revoltas naveguei;

em vales e montanhas Te busquei,

só, perdido no ermo da noite escura;



testei minha coragem e bravura.

Fui aos sábios, tolos e perguntei

só eu sei das augruras que passei

ao vagar nos limites da loucura.



Cansado, trôpego e estropiado

alquebrado sob o peso dessa cruz,

náufrago de um desejo inalcançado;


guerreiro vencido, as armas depus.

Porém do infortúnio fui resgatado

quando enfim eu te encontrei:  meu JESUS!

Publicação da semana (sétima) no blog Dias d’oje (Lisboa – POR) – Coluna: REFLAXÃO DA SEMANA  em 12/1/17.



Nenhum comentário:

Postar um comentário